CARNAVAL E TRÂNSITO

Imprimir

 

A partir desta sexta feira, o Brasil entra em transe. Isto é, estamos efetivamente na semana do carnaval onde todos os problemas das mais diversas origens parecem, magicamente, desaparecer.

A sociedade espera o ano todo por esse momento e infelizmente as estatísticas apontam para o pior em questões de acidentes e de todos os tipos de ocorrências advindas principalmente do abuso da ingestão do álcool.

 

A cada ano, os acidentes de trânsito aumentam por causa dos condutores imprudentes, levados pela euforia e principalmente pela embriaguez, despreparo e inexperiência.

 

Nesse caso, não é só a bebida que influencia na condução dos veículos automotores, seja ele de duas ou de quatro rodas. Muitos acabam se envolvendo em acidentes por causa da euforia e descuido quando são surpreendidos por algum fato como buraco na pista, fechadas ou algum indivíduo distraído atravessando a rua. Nesses casos o tempo de reação diminui consideravelmente por causa da distração ao volante e acabam sendo vítimas de mais um elemento para compor as estatísticas.

Esperamos, ano a ano, que o poder público tome alguma medida que amenizem esses fatos com recuperação e melhoria das rodovias e das vias urbanas assim como intensificar a fiscalização para tirar os mais eufóricos detrás do volante. Mas o que vemos é a mesmice de todos os anos. Medidas paliativas como reordenar o fluxo aqui e ali para tentar melhorar a fluidez.

Ora! Todas as cidades turísticas onde essa festa anual acontece, é motivo de se ter um planejamento conforme o fluxo e aglomeração das pessoas que lá vão para desfrutar desse prazer. No entanto o que presenciamos é que esses recantos ou grandes centros nada fazem para melhorar a infraestrutura para receber essa massa que aumenta a cada ano e acaba provocando grandes transtornos para os que têm residência fixa nesses locais.

As vias urbanas e as rodovias de acesso não são melhoradas, muitas vezes são abandonadas e estão pior que o ano anterior. Onde está o planejamento para a infraestrutura urbana para esses casos? Não existe investimento em Hotéis e/ou Pousadas fazendo, muitas vezes, com que turistas deixem de voltar a certas cidades por pura falta de conforto e por ter o acesso difícil.

Estradas mal conservadas e esburacadas com transito intenso nessa época tem tudo para aumentar as estatísticas de acidentes e fazer com que o visitante deixe de visitar ou fazer daquele local seu destino para diversão.

Estamos vivendo uma época de muitas campanhas educativas, algumas intensas e outras muito tímidas. Pouco se vê alguma coisa mais forte sendo veiculadas na mídia com um poder de impactar quem está assistindo, ouvindo ou lendo.

As campanhas nessa época do ano deveriam ser mais agressivas e com grande poder de impacto para fazer emergir uma reação natural de dentro de cada um de nós com relação à euforia e a ingestão de bebidas alcoólicas. Precisamos de algo maior, de grande intensidade, pois de nada adianta educarmos nossos filhos para o melhor se ao encontrar os amigos tudo muda em um segundo e nesse mesmo segundo estamos sujeitos a perdê-los por conta da euforia e da bebida em excesso.

A grande maioria dos pais faz a sua parte, mas necessitamos de algo enorme que toque e faça nascer do âmago de cada jovem que está saindo para se divertir a responsabilidade e cuidado com os perigos, pois nem todos tem a mesma educação e preparo e é aí que corremos o grande risco que costumamos dizer que é da sociedade.

Portanto, vamos com cautela ao volante nesse carnaval para evitarmos o pior.

Bom divertimento a todos!!!

www.naganuma.com.br

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Twitter- @mtnaganuma