Naganuma - Advocacia e Consultoria em Trânsito e Transporte Público

JA slide show

Naganuma Consultoria em Trânsito e Transporte Público

Dez01

CAMPANHA PARA EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

E-mail Imprimir PDF

16/01/2016 é o Dia: do Cortador de Cana de Açúcar.

O investimento para a educação para o trânsito é inversamente proporcional ao investimento para o crescimento da frota de veículos automotores em todo o país, bem como o é para melhorar a infraestrutura para suportar a demanda desse crescimento, haja vista o número das montadoras estrangeiras que estão se estabelecendo em território nacional bem como aquelas que já demonstraram o interesse em se instalar por causa dos incentivos fiscais oferecidos pelos governos federal, estadual e municipal.

Leia mais...
 
Dez01

BICICLETA NO CENTRO URBANO

E-mail Imprimir PDF

Dia 09/01/2016 é o Dia: do Astronauta, do Fico, da Santa Marciana, do Santo Adriano, de São Félix, de São Pedro Sebaste, de São Vidal, do Terapeuta Ocupacional.

O mundo está voltado para a redução da poluição e do aquecimento global com vários segmentos criando e estudando alternativas para minimizar o problema que aparentemente é causado pela liberação de gases que causam a polêmica estufa. Particularmente acho que as alterações climáticas que vêm acontecendo é cíclico, como alguns cientistas já tentaram provar e por motivo “desconhecido” caíram no esquecimento. Em vista disso, cresce vertiginosamente a opção e inclusão da bicicleta na mobilidade sendo que alguns países estão com projeto para construir rodovias exclusivas para elas.

Leia mais...
 
Dez01

FACILIDADES PERIGOSAS

E-mail Imprimir PDF

19/12/2015 é o Dia: do Aniversário do Estado do Paraná, do Bem-Aventurado Urbano V, da Santa Teia, de São Dário, de São Paulino, Estadual da Poesia em MT.

Estou falando das facilidades com que se consegue uma carteira de habilitação em várias localidades deste pais. Facilidades existentes não somente no Brasil mas em quase todos os países da América do Sul. Principalmente aqueles que compões o Mercosul.

 


Nos estados do norte, nas cidades distantes da capital, a grande maioria dos condutores de automotores, não possuem CNH. Aqueles que querem estar “regularizados” basta pagar o valor que o agente pedir e demonstrar, dando umas voltas pela cidade, que sabe dirigir um automóvel ou pilotar uma motocicleta. Isso reflete diretamente nos acidentes e na violência envolvendo o trânsito e a pior parte, com a conivência do poder público.

 

Nos últimos 10 (dez) anos o trânsito brasileiro tem se tornado cada vez mais violento e inseguro. Preocupação constante por parte dos órgãos que regulamentam o setor.

Conforme estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA), nosso País ocupa o 4º (quarto) lugar no ranking mundial de acidentes de trânsito. Em média são 6,8 mortes para cada 10.000 (dez mil) veículos enquanto que na França a média é de 2,35 e nos Estados Unidos 1,93. Pelo estudo realizado, ao término de 12 (doze) meses somam aproximadamente 30.000 (trinta mil) mortes nas estradas brasileiras com um custo social aproximado de 10 (dez) bilhões de reais por ano (IPEA 2003).

A principal causa do número tão elevado de acidentes está o fator humano, pois sem ele o trânsito não existiria. Colocado assim, parece que o ser humano é o único responsável pela elevada estatística. Porém ele não pode ser analisado isoladamente.

O homem tem seus interesses, necessidades, personalidade e causa conflitos no trânsito porque está em constante busca da satisfação desses fatores interpretando as regras estabelecidas conforme a sua própria visão de mundo. Dentro da busca constante da necessidade de cada condutor, alguns obedecem às leis e outros as ignoram tomando atitudes para benefício próprio.

Nesse processo o veículo acaba se tornando uma espécie de arma para impor medo forçando o veículo à sua frente, buzinando, fazendo gestos obscenos, xingando, transitando em velocidade incompatível ou fazendo ultrapassagem em local proibido, tornando o trânsito extremamente agressivo. Com isso, a movimentação de todos os componentes que formam o trânsito vão se estabelecendo e acontecendo conforme a atitude e o comportamento do ser humano.

“Para Vasconcellos (1998), as condições do momento determinam o comportamento de cada indivíduo no trânsito. A cada situação dada, reações, comportamentos e atitudes diferentes se apresentam. Tudo depende de uma complexidade de fatos, ligados aos fatores de necessidades e interesses pessoais, diversificando esses comportamentos. Saber quais as causas desse comportamento agressivo se faz necessário.”

“Para Hoffmann, Cruz e Alchieri (2003), o homem ou a mulher ao volante é um ser humano que, além de uma série de aptidões, de uma personalidade, hábitos e atitudes definidos, possuem necessidades fisiológicas (alimento, sono, descanso), necessidades psicológicas e socioculturais (segurança, comodidade, auto-realização, aceitação). O equilíbrio entre estas várias instâncias e necessidades e a capacidade para supri-las, superá-las ou adaptar-se a elas permitem o funcionamento psicofísico normal do indivíduo”.

A reação do ser humano é imediata quando sente que o equilíbrio está sendo ameaçada, reação essa que pode ser de adaptação ao meio ou de luta pelo espaço conquistado podendo interagir com agressividade. Falamos constantemente em agressividade. O que seria uma atitude agressiva? Um comportamento agressivo refere-se a toda e qualquer ação que tenha como objetivo ferir o outro física ou verbalmente, resultado de sentimentos de frustrações e insucessos do indivíduo incapaz de lidar com a condição que ele se depara no momento ou que já o carrega de outras atividades mal sucedidas.

Cada ser humano tem um comportamento próprio conforme a situação, experiência de vida, escolaridade, nível socioeconômico, ideais, valores, cultura, que carrega para o trânsito mudando seu comportamento conforme suas necessidades e as condições apresentadas naquele dia específico influenciando notoriamente na sua forma de conduzir.

www.naganuma.com.br     Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.      Twitter - @mtnaganuma

 
Dez01

COMEMORAÇÕES DE FINAL DE ANO

E-mail Imprimir PDF

Dia 12/12/2015 é o Dia: de Nossa Senhora de Guadalupe, Aniversário da Cidade de Belo Horizonte - MG, de São Cury, de São Maxicêncio, de São Vitelino, Internacional da Criança na Mídia.

O final do ano se aproxima e com ela as festas comemorativas das datas que marcam a época. O natal, uma sexta feira e a virada do ano numa quinta feira. Belos feriados prolongados, portanto. Com a predominância do calor que já está presente em todo o território nacional antes mesmo da entrada oficial do verão, muitos estão programando ou já programaram suas viagens ao local de sua preferência.

 


Qualquer que seja a opção, a segurança é o item principal que tornará a sua viagem feliz, agradável, sem interrupções.
Motorista ou motociclista, atenção às recomendações das placas de sinalização, evitar bebidas alcoólicas e atitudes de imprudência. Garantir a manutenção preventiva do veículo com antecedência para não ser pego de surpresa por uma falha mecânica que poderá resultar em grande aborrecimento ou acidente, estragando, com isso, o passeio tão esperado por todos.

 

Para aqueles que optaram para ir ao litoral, muita paciência e calma ao volante, pois os congestionamentos são inevitáveis e a falta de atenção, desobediência às sinalizações e a pouca distância deixada entre seu carro e o que vai imediatamente à sua frente, pode acabar se tornando uma verdadeira tortura ao invés de uma viagem agradável de final de ano.

A sua atitude/comportamento ao conduzir seu veículo, é o fator principal para uma viagem tranquila e sem sobressaltos. Enfrentando congestionamento por causa de acidente na pista, não deixe que sua curiosidade provoque mais um acidente. Passe pelo local – para matar a curiosidade - dando uma olhada rápida e siga conforme a velocidade permitida pelos policiais rodoviários no momento. Não diminua a marcha, pois poderá causar um engarrafamento.

Forçar ultrapassagens, jamais. O acostamento existe para veículos com defeito e não para condutores apressados.

Em grandes congestionamentos, vimos com frequência, os imprudentes e inconsequentes utilizando essa faixa suplementar provocando a ira daqueles que estão trafegando corretamente, pois tão logo avistem policiamento ou outro veículo parado por apresentar problemas, cortam entrando abruptamente na pista e não raramente provocando acidentes ou discussões que acabam tornando um grande incômodo a todos.

Evite viagens à noite ou com chuva. A neblina é um fenômeno comum nessa época do ano. Redobre a atenção, diminua a velocidade e nunca trafegue com luz alta, pois o facho da luz alta reflete na neblina com maior intensidade diminuindo, assim, a sua visibilidade.

Com as pequenas dicas acima você já está fazendo a sua parte para evitar aborrecimentos.

Saindo do Estado de São Paulo e Paraná, a grande maioria das estradas está em péssimas condições de conservação, seja ela estadual ou federal apresentando buracos, irregularidades asfálticas, placas encobertas pelo mato ou inelegíveis pela falta de manutenção, apresentando um perigo a mais para quem está trafegando por elas.

Viajando recentemente pelos estados de Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, deparei com uma surpresa muito agradável. Muitas das estradas desses estados estão sendo duplicadas por terem sido concessionadas e como consequência com cobrança de pedágio. Agradável porque a qualidade das estradas melhoraram muito, embora algumas empresas não estejam adequando e modificando a geometria da rodovia simplesmente aproveitando o traçado antigo e duplicando, a qualidade da pista de rolamento melhorou com a eliminação de buracos e com a melhoria dos acostamentos. Algumas com a nítida intenção de melhorar a segurança daqueles que trafegam por ali, exageram na colocação das placas de sinalização chegando a ficar, em determinados trechos, poluídos e confusos. Mas isso há de melhorar com o tempo e a experiência que certamente vão adquirir administrando a rodovia.

Recomendo que atente para as suas condições físicas para enfrentar a viagem e procurar saber as condições da estrada pelo qual irá trafegar.

Quem corre menos e tem comportamento adequado, vive mais.

www.naganuma.com.br      Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.      Twitter - @mtnaganuma

 
Mais Artigos...
JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Enquete

Se você fosse um Gestor Público qual dos temas a seguir estaria no topo de suas prioridades?
 

Visitantes Online

Nós temos 80 visitantes online